O TREINAMENTO FUNCIONAL não EMAGRECE

Publicado por Wanderson Houpillard - Personal Trainer em 23/02/2014.

O TREINAMENTO FUNCIONAL não EMAGRECE
O Treinamento Funcional não Emagrece? Emagrece, e muito! Toda vez que um cliente chega até nos, procurando o serviço de Treinamento Funcional Personalizado(Personal Trainer). Adivinhem! Sempre perguntam: "O Treinamento Funcional Emagrece?" E sempre respondemos a mesma coisa, qualquer tipo de Atividade Física que eleve o seu gasto energético, estimula a perda de gordura. Mas para sermos mais específicos, vamos falar de forma simples como funciona o gasto energético do nosso organismo, quando somos estimulados pela Atividade Física ou Esportes em Geral.

O que é Gasto Energético?

Gasto Energético é o custo de energia ou a intensidade associada a uma determinada atividade física, e é uma função direta de todos os processos metabólicos envolvidos no processo de mudança de requerimento de energia, para suportar a contração muscular associada a uma atividade, seja esportiva ou qualquer que saia do estado de homeostase.

O gasto energético total diário de um indivíduo depende do estado fisiológico ou de saúde, atividade física, idade, constituição física, herança genética e clima. Ainda assim, é possível estimar as necessidades energéticas de um indivíduo através de equações que têm, geralmente, em conta o peso, altura, idade e sexo.

Em termos gerais, as necessidades totais de energia do organismo podem ser divididas em três vertentes:

METABOLISMO BASAL

O metabolismo basal é definido como a taxa mínima de gasto energético compatível com a vida, ou seja, seria o gasto energético do indivíduo em completo estado de repouso o jejum, num período de 24 horas. Energia gasta na manutenção das funções vitais do organismo mesmo durante o sono. A taxa metabólica(TMB) é responsável por. aproximadamente, 60% à 75% do dispêndio de energia em nos seres humanos, e usualmente é mensurada através da calorimetria indireta, utilizando-se medidas das trocas gasosas respiratórias. Nos da Zacaia, utilizamos um meio indireto, é o questionário recordatório de Bouchard et al.(1983), onde conseguimos calcular o gasto energético de forma indireta. Para melhorar aplicarmos nossos programas de Treinamento Funcional.

EFEITO TÉRMICO DOS ALIMENTOS(ETA)

 O calor gerado pela ingestâo energética, ou efeito térmico do alimento(ETA), representa em torno de 8% a 15% do nosso Gasto Energético diário. O ETA envolve, de imediato, o custo energético da digestão, absorção e assimilação de macronutrientes; mais tardiamente, eleva o gasto energético pelo aumento da atividade do sistema nervoso simpático que estimula o aumento das concentrações plasmáticas de insulina. Essa porção do nosso gasto energético é influenciada por fatores genéticos, pelo nível de atividade espontânea, pelo grau de resistência à insulina, pela reduzida sensibilidade à ação dos hormônios termogênicos e é menor nos indivíduos obesos que nos magros. As  variações do ETA, podem acontecer em função das caracterísitcas dos sujeitos e do alimento ingerido, verificando que que o ETA pode alcançar até mais do que 6 horas, dependendo do tipo de alimento e do tamanho do sujeito.

O aumento transitório do gasto energético ocasionado pelo ETA tem sua intensidade e duração dependetentes da quantidade e da natureza dos nutrientes consumidos, como também de sua estimulação sensorial.

Em poucas palavras. Energia gasta pelo organismo no próprio processo de utilização dos alimentos (digestão, absorção e metabolismo).

A Zacaia - Personal Trainer preocupada com isso, faz um registro alimentar para analisarmos quantidade, tipo e horário das refeições. E com simples mudanças atingimos os objetivos.

ATIVIDADE FÍSICA

O terceiro componente do Gasto Energético é para nós o mais importante, à Atividade Física.Um comitê composto por especialistas, elaboraram um relatório (WHo, 1985) onde, baseados  em uma analíse da literatura, concluíram que o componente adapatável mais importante do Gasto Energético diário era a Atividade Física. Esse relatório especificou existirem duas respostas principais a uma queda das disponibilidades alimentares que podem ser verificadas por simples observações ou mensurações. A primeira seria perda do peso corporal em consequências do uso da reserva orgânica oara a manutenção do metabolismo e do nível de atividade física. Já a segunda, envolveria uma mudança coportamental com diminuição da Atividade Física e redução do volume de trabalho ou das atividades de lazer, para uma adequação à nova situação de ingestão alimentar.

O dispêndio energético em Atividade Física pode representar entre 15% e 50% do Gasto Energético total, variando em função da atividade realizada e da massa corporéa total. Onde o Treinamento Funcional é muito efetivo, por exigir muito do sistema musculo-esquelético, fazendo esse gasto energético se elevar muito. Temos registros aqui na Zacaia, com frequêncimetro de Gastos superiores a 800Kcal. Claro! Isso dentro de uma Periodização, onde buscamos, desenvolver todas as valências físicas, sem prejudicar e sem lesionar os nossos clientes. Pode-se incluir ainda a quantidade total de atividade(volume do exercício) e a eficiência com a qual é realizada(intensidade do exercício).

Finalizando, é a Energia utilizada para todas as atividades diárias (andar, fazer tarefas domésticas, praticar desporto, etc).

Balanço Energético

Um dos principais fundamentos da termodinâmica é a "lei da conservação de energia", ou seja, a energia não "desaparece", e sim é convertida de uma forma para outra.

Atravês da alimentação, conseguimos a energia para os nossos processos vitais. Essa energia é obtida pelos processos oxidativos que a transferem dos alimentos para componentes fosfatados altamente ricos em energia: adenosina trifosfato(ATP) e creatina fosfato(CP). Dessa energia, parte será excretada nas fezes (<4%) ou absorvida, uma quantidade pequena é eliminada na urina (<5%) como subproduto do metabolismo proteíco, e o restante será utilizado nas múltiplas reações químicas que ocorrem no organismo para a produção de energia, ou seja, será metabolizado. A energia absorvida em excesso e que o exceder ás necessidades do organismo, será armazenada nos tecidos sob a forma de proteína, gorduras ou carboidratos.

Observando as três formas de armazenamento de energia, verificamos a grande predominância da gordura sobre as demais, chegando no homem ocidental a equivaler a 60 vezes a necessidade diária de energia.

Balanço Energético X Gasto Energético

Um desequilíbrio energético negativo temporário pode ser facilmente compensado por reservas de gordura. A quantidade de energia armazenada é flutuante e, dessa forma, o peso corporal é alterado lentamente. Essa premissa é fácil de ser compreendida pelo exemplo a seguir. Considerando que a densidade energética da gordura por Kg, corresponde a, aproximadamente, 8.840 Kcal, e que a ingestão diária recomendada para um indivídio de 20 anos que pese 70 Kg é de 2.900 Kcal/dia, se esse indivíduo mantiver seu padrão de atividades diárias sem ingestão alimentar, teoricamente a energia liberada por 1kg de gordura armazenada seria suficiente para atender à sua demanda energética por três dias.. Porém, aproximadamente 50% do seu peso corporéo são água, e a quantidade desse líquido nos tecidos pode ser variável de um dia para outro; dessa forma, uma perda de 2kg pode ocorrer sem mudanças no balanço energético(em finção de alteração nos componentes líquidos), ou significar que houve uma perda de 17.680 Kcal, que seriam suas necessidades de energia para quase uma semana. Tal fato serve para ilustrar que a perda de peso corpóreo verificada em poucos dias, não se presta como indicativo de alterações no balanço energético.

A economia total de energia induzida por cada quilo de peso perdido é em torno de 85-100 kj/kg (20-24 kcal/kg) por dia. Uma perda de peso de 20 kg promove uma necessidade deredução de ingestão em torno de 1.700-2.00 kj/dia (400-500 kcal/dia), em relação ao peso inicial, para se manter o novo peso alcançado.pese 70Kg

Treinamento Funcional X Balanço Energético X Gasto Energético

O Treinamento Funcional por se trabalhar de forma integrada e não isolada. O que seria isso? Utilizar exercícios de forma multiarticulares, que exige muito do Sistema Nervoso Central, gera uma demanda energética muito alta e o aluno que se preocupa com o seu balanço energético consegue atingir o seu objetivo e manter o peso perdido.

Então! Treinamento Funcional Emagrece? A resposta é simples. SIM! Por todos esses motivos aqui esclarecidos. Caso você queira saber um poucos mais sobre o Treinamento Funcional, clique no link anterior, e também pode entrar em contato por email, telefone ou nos pergunte aqui nos comentários.

E você o que achou disso? Comente...


Divulgue este artigo!
Comente este Artigo...

Contato

Tel.: (11)2801-8354
Whatsapp.: (11)94366-3265

Mídia

Aqui você vai saber tudo que estão falando de nossa empresa na mídia, clique no botão e veja matérias de jornais, revistas e televisão.

Trabalhe Conosco

Você gostaria de fazer parte da nossa equipe, mande nós um email com seu curriculo e no assunto coloque rh, e no corpo do email coloque uma breve descrição sobre você e o seu trabalho como personal trainer, envie para este email: rh@zacaiapersonaltrainer.com.br

Copyright © 2012 ZacaiaPersonalTrainer.com.br - Zacaia Personal Trainer e Consultoria em Qualidade de Vida ∞